Butterfly Calendar

março 29, 2018

Depois de assistir a um vídeo publicitário publicado no portal Infomoney (que costuma apagar os comentários contrários a seus interesses), decidi pesquisar mais sobre a estratégia denominada Butterfly Calendar, ensinada em um dos cursos oferecidos por aquela plataforma, por singelos R$ 2.000,00...

Afinal, segundo afirmado, essa estratégia teria rendido, em média, 40% ao mês nos últimos 26 meses, sem um mês sequer de prejuízo… O que, não preciso dizer, é muito…

Um simples cálculo aritmético pode provar isso: R$ 1.000,00, aplicados a uma taxa de 40% a.m., durante 26 meses, são equivalentes a R$ 6,3 milhões! O valor do curso aplicado a essa mesma taxa e durante esse mesmo prazo, portanto, é equivalente a R$ 12,6 milhões!

Pois bem, como tenho uma séria desconfiança com pessoas e empresas que vendem cursos prometendo estratégias fantásticas e com “risco mínimo”, fiz a minha própria simulação.

Em primeiro lugar, você sabe o que é a tal da Butterfly Calendar?

Ela é, basicamente uma estratégia com opções em que você vende 1 Call ITM do exercício atual, compra 2 Call ATM do exercício seguinte e vende 1 Call OTM do exercício atual.

Por exemplo (dados do dia 15 de março, dois dias antes da expiração da série C):

PETR4: R$ 21,43
Venda de 1 PETRD50 (R$ 20,50) por R$ 1,50
Compra de 2 PETRE215 (R$ 21,50) por R$ 1,53 cada
Venda de 1 PETR225 (R$ 22,50) por R$ 0,62

No caso citado, teríamos um custo de montagem de R$ 0,94: pela venda das opções com exercício em abril (série D), você teria recebido R$ 2,12 (1,50 + 0,62), e pela compra das opções com vencimento em maio, você teria desembolsado R$ 3,06 (2 x 1,53).

Se você tivesse desmontado essa estratégia no final do pregão do dia 26 de março, teria incorrido nos seguintes custos:

PETR4: R$ 22,04
Compra de 1 PETRD50 (R$ 20,50) por R$ 1,83
Venda de 2 PETRE215 (R$ 21,50) por R$ 1,71 cada
Compra de 1 PETRD225 (R$ 22,50) por R$ 0,54

Você embolsaria, pela desmontagem, R$ 1,05, de modo que, sem considerar os custos envolvidos, teria obtido um lucro de R$ 0,11 (11,7%).

Mas, vamos ser realistas, você dificilmente conseguiria desmontar a operação com aquelas cotações. Provavelmente, você teria de comprar a PETRD50 por R$ 1,84/R$ 1,85, vender a PETRE215 por R$ 1,69/R$ 1,70 e comprar a PETRD225 por R$ 0,55/R$ 0,56 (se você costuma acompanhar o mercado de opções, você entenderá o porquê - é como um carro, você montou a operação por R$ 0,94, mas se quisesse desmontá-la no segundo seguinte, provavelmente embolsaria apenas R$ 0,91)

Em todo o caso, ainda teríamos um lucro de R$ 0,07 (7,5%).

E, isso, porque a cotação das ações da Petrobras subiu, um pouquinho…

Se ela tivesse caído, digamos, R$ 0,50 (2,5%, considerando-se a cotação no momento em que abrimos a operação), teríamos tido prejuízo. Se tivesse caído R$ 1,00 (5%, considerando-se a cotação no momento em que abrimos a operação), teríamos tido um bom prejuízo. Se tivesse caído R$ 1,50 (7,5%, considerando-se a cotação no momento em que abrimos a operação), teríamos tido um grande prejuízo.

E se ela tivesse ficado nos R$ 21,43?

Para fins de simulação, eu considerei as opções do dia 15 de março, das séries P e D:

PETR4: R$ 21,43
Compra de 1 PETRC205 (R$ 20,50) por R$ 0,90
Venda de 2 PETRD51 (R$ 21,50) por R$ 0,95 cada
Compra de 1 PETRC225 (R$ 22,50) por R$ 0,05

Nesse caso, sem considerar a diferença entre os preços de compra e de venda (mostrada alguns parágrafos acima – a diferença de R$ 0,01/R$ 0,02), embolsaríamos na desmontagem R$ 0,95, um lucro de R$ 0,01, sem considerar todos os custos envolvidos nas operações (considerando-se os custos, prejuízo, na certa).

Por curiosidade, também simulei nessa última hipótese uma Borboleta comum (comprei 1 PETRD50, vendi 2 PETRD51 e comprei 1 PETRD225), e “desmontei” a operação com as opções da série C em 15 de março.

Como resultado, tive um custo teórico de montagem de R$ 0,22 e embolsei na desmontagem R$ 0,49, tendo um lucro de mais de 100% (atenção, isso só foi possível, no entanto, porque considerei a mesma cotação no momento da montagem e da desmontagem, o que é extremamente difícil no mercado brasileiro).

Enfim, o que eu quis mostrar com tudo isso: não existe estratégia 100% vencedora, e a Butterfly Calendar não é o que lhe prometem. Se a cotação do ativo subjacente ficar estagnada ou cair (ainda que pouco), e se subir muito, você terá prejuízo na certa, que nem de perto compensará os ganhos ou os riscos envolvidos na operação.

Eu pergunto: vale a pena arriscar R$ 1,00 para ganhar R$ 0,10?

E reitero, R$ 1.000,00, aplicados a uma taxa de 40% a.m., durante 26 meses, são equivalentes a R$ 6,3 milhões!

Se existisse, de fato, uma estratégia tão boa assim, por que alguém a venderia em um curso sobre ela???

Bom, por hoje é só pessoal, até mais!





ATUALIZAÇÃO:

Tá bom, confesso, detesto perder uma oportunidade. Por isso, verifiquei como seria a desmontagem da operação no dia 28/03, quando a cotação das ações preferenciais da Petrobras estava em R$ 21,45:

PETR4: R$ 21,45
Compra de 1 PETRD50 (R$ 20,50) por R$ 1,33
Venda de 2 PETRE215 (R$ 21,50) por R$ 1,27 cada
Compra de 1 PETRD225 (R$ 22,50) por R$ 0,33

Resultado: receberíamos na venda R$ 0,88, sem considerar as diferenças entre as ofertas de compra e de venda e os custos de corretagem, o que geraria um prejuízo de cerca de 7%.

Aproveite a visita e confira:

0 comentários

Faça parte de nossa comunidade: